Olinda: roteiro de 1 dia

“Oh, linda!” não poderia mesmo ter outro nome. Além de ser encantadora, alegre, acolhedora e alto-astral Olinda é realmente uma cidade l-i-n-d-a!

Em janeiro de 2015, passamos 1 dia em Recife antes de irmos para Porto de Galinhas e ficamos hospedados pelo Couchsurfing na casa de uma recifense super legal. Como queríamos muito conhecer Olinda, a nossa host nos levou para um bate-e-volta até lá (no dia 04/01) e contaremos aqui como foi.

Olinda é praticamente unida com Recife, apenas 8km separam os centros das duas cidades e é super fácil chegar a Olinda de ônibus, pagando menos de 5,oo a tarifa. Descemos no ponto de ônibus em frente aos Correios, na Rua do Farol, próximo à Praça João Pessoa, de frente para o mar. Logo ao descer já nos deparamos com essas casinhas coloridas. Aliás, esta é uma marca registrada de Olinda, as cores fortes e variadas, o que deixa a cidade mais linda ainda.

 DSC01126

OBS: se for visitar Olinda no verão, leve bastante água e não esqueça o protetor solar, porque o sol estava escaldante e o tempo extremamente abafado. Tivemos que andar e parar várias vezes, pois não estávamos suportando o calor extremo. É sério, tava insuportavelmente quente!

Nossa primeira parada foi na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, construída em 1580, sendo a mais antiga igreja da ordem dos Carmelitas no Brasil. A entrada é grátis.

DSC01142

 Praticamente em frente a igreja, fica a Biblioteca Púbica de Olinda, mas não entramos porque estava fechada. Bem bonitinha!

DSC01149

Andar por Olinda não tem muito segredo, é possível conhecer tudo à pé e não há necessidade de mapa, aliás, a graça está justamente em se perder pelas ruas do centro histórico, apreciando o colorido e a arquitetura das casas. Dá vontade de fotografar tudo. Ande, fotografe, faça uma pausa, tome uma água de côco e continue a caminhada. Perca-se admirando os detalhes. E são tantos! Olha só…

que coisa mais linda essa casa pintada igual a bandeira de Pernambuco!

DSC01177

E a porta desse atelier, que exala alegria e boas energias…

DSC01160

… tem até árvore bougainville com CDs pendurados!

DSC01217

E muitas, mas muuuuitas casinha colorida esperando pra serem fotografadas😀

DSC01218

De volta aos pontos turísticos… nossa segunda visita foi a Basílica de São Bento, que inicialmente estava fechada, então tivemos que dar umas voltas para esperar abrir. Então, nesse meio tempo, fizemos uma pausa para almoçar no restaurante Estação Maxambomba. O restaurante é ótimo (um pouco caro), a comida é deliciosa e os sucos de frutas tradicionais do nordeste são melhores ainda.

Então, voltamos para visitar a igreja São Bento.

DSC01223

DSC01228

De lá, fomos para o Alto da Sé, o ponto mais visitado de Olinda. Fica na parte mais alta da cidade, por isso o nome. É onde fica a Igreja da Sé e onde os turistam desfrutam de uma vista maravilhosa (dá até pra ver Recife). Além disso, é um local super badalado, cheio de barraquinhas de comida e de artesanato.

DSC01249

DSC01244
Vista do Alto da Sé
DSC01245
Olinda e Recife ao fundo

Quando estiver no Alto sa Sé, não deixe de provar uma das deliciosas tapiocas. São várias barraquinhas tapioqueiras, fica até dificil escolher de qual provar. Provamos a de manteiga e côco e olha, tá aprovadíssima!!! Prove uma, duas, várias!

DSC01258
Tapioca da Marta, no Alto da Sé

No Alto da Sé o turista ainda tem a opção de subir mais alto ainda! Trata-se do Elevador Panorâmico do Alto da Sé, instalado ao lado do prédio da caixa d’água. Não subimos, mas se você quiser ter uma vista melhor ainda, acreditamos que vale a pena subir. Não fomos porque a fila estava muito grande. O valor é de 5 reais.

Ainda no Alto da Sé, fica o barracão da G.R.E.S Preto Velho (Grêmio Recreativo Escola de Samba Preto Velho), a escola de samba de Olinda, que tem uma fachada super bacana.

DSC01256

E claro que não poderíamos ir embora sem conhecer os famosos bonecões de Olinda, né. A visita é grátis, mas há uma caixinha para os turistas colocarem uma contribuição voluntária de qualquer valor.

DSC01201

DSC01210

DSC01197
Imagina o calor dentro desse boneco!

Também não deixe de entrar nas lojinhas de souvenir. São várias lojinhas espalhadas pelo centro histótico da cidade. Tem lembrancinha pra todos os gostos. Pra falar a verdade, achamos um pouco caras, mas é possível achar algumas a preços mais acessíveis, só procurar bem.

 DSC01167

DSC01168

Vale levar uma sombrinha de frevo de lembrancinha pra casa.😀

DSC01211

E como era mês de janeiro, os preparativos para o famosíssimo carnaval de Olinda estavam rolando a todo vapor. Os ensaios de rua deixaram o clima da nossa visita muito mais agradável. Deu pra sentir um pouco da energia desse tão badalado carnaval.

DSC01278
Ensaio para o carnaval

Partimos de volta pra Recife e com muita vontade de voltar pra curtir o carnaval de Olinda (quem sabe um dia).

Um especial agradecimento à Natália, nossa host do Couchsurfing em Recife, uma pessoa incrível, muito generosa e super agradável que nos levou até Olinda e nos presenteou com sua ótima companhia.

E se você ainda não visitou Olinda e Recife, pode colocar na sua lista, porque são duas cidades super especiais desse nosso Brasilzão!

Dividindo nossas experiências de viagem com vocês!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 672 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: